As formas de consumo mudaram drasticamente durante os últimos anos. Desde o começo do século, a internet se afirmou como um dos canais mais relevantes para a sociedade com abrangência mundial, gerando vários impactos no comportamento humano.

Cada vez mais comuns, games, lojas virtuais, e-books e cursos online representam apenas a ponta desse iceberg. Afinal de contas, muitas áreas do mercado digital são as responsáveis pelo crescimento esperado de cerca de 12% ao ano até 2021, considerando as mais de 58 milhões de pessoas que compram no ambiente virtual.

O dado acima significa aproximadamente 27% da população brasileira e, dentro da previsão de evolução contínua, a perspectiva para o futuro é bastante positiva. Se você é curioso, criativo, apaixonado por tecnologia, computação gráfica ou games e gosta de ler, continue conosco e saiba mais a respeito dos principais ramos do mercado digital!

Mídias sociais

Marcar presença nas redes sociais, hoje, é uma necessidade para qualquer marca que busca o crescimento no seu segmento. Nada mais justo, então, do que o ganho de espaço de profissionais aptos a gerenciar essas plataformas de maneira adequada, traçando estratégias de acordo com a identidade corporativa.

Repleta de novidades a todo instante e empolgante por representar a modernidade na qual estamos inseridos como sociedade, essa área do mercado digital permite o contato direto com ferramentas do Instagram, do Twitter, do Facebook, do YouTube e de outras mídias sociais.

A função desse profissional costuma ter relação com o desenvolvimento de conteúdos para a rede, além da análise de oportunidades e do que está sendo comentado a respeito da marca. Tudo se baseia em resultados, portanto, é importante procurar formações em determinados âmbitos, como comunicação, jornalismo, publicidade, marketing e semelhantes.

Marketing digital

Para tirarem o máximo proveito possível das mídias sociais, muitas empresas têm corretamente investido no marketing digital. Essa aqui é, com certeza, uma das principais e mais relevantes áreas do mercado digital hoje em dia. Afinal de contas, com tantas marcas presentes online, a busca por diferenciação representa quase uma obrigação.

Só com profissionais devidamente capacitados para a função é que uma organização consegue otimizar os resultados das ações em mídias sociais. A atração e a fidelização de clientes consistem em uma das maiores necessidades no mundo corporativo, o que demanda a contratação de mão de obra no modelo tradicional ou empregando freelancers.

Determinados conceitos, como SEO, mídia paga, mídia orgânica, copywriting, palavra-chave, CTA e escaneabilidade, figuram entre os conhecimentos fundamentais para atuar nesse segmento do mercado digital. Há oportunidades de trabalho em plataformas online envolvendo revisão, redação e diagramação de conteúdos, por exemplo.

Isso sem falar nos cargos mais tradicionais, como analista de marketing digital e variados, que têm maior conexão com a liderança da empresa e lideram as estratégias de ações corporativas online. A ideia é transmitir mensagens ao público-alvo, fortalecer a imagem da marca, gerar engajamento e, no final de todo esse pacote, aumentar os lucros.

E-commerce

Responsável pela movimentação de mais de 53 bilhões de reais em 2018, número que significou uma alta de 12% em comparação ao ano anterior, o e-commerce não para de escalar degraus. Trata-se de um segmento muito promissor, tanto que dificilmente você encontrará alguém que nunca comprou online, por exemplo. Verdade?

O comércio virtual, conforme os dados indicam, não representa apenas o futuro, mas também o presente quando falamos de tendências de consumo da população. É um caminho sem volta, ou seja, você consegue encontrar excelentes oportunidades nesse nicho.

Existem inúmeras plataformas voltadas especificamente à criação de lojas digitais, com acesso cada vez mais facilitado. Investindo tempo e conhecimento nesse ramo, os retornos podem ser ótimos, sempre considerando a tendência de que as pessoas consomem em porcentagens maiores na internet em vez de fazê-lo em ambientes físicos.

Ao dominar as principais metodologias de venda, o que significa entender bastante sobre logística, descrição e apresentação de produtos, precificação e métricas, você já dará um passo importante.

Business Intelligence (BI)

Ingressamos, aqui, em uma área mais moderna e ainda não tão difundida dentro do mercado digital. Por outro lado, a perspectiva dela é promissora. Caso nunca tenha ouvido falar a respeito, saiba que um gerente, analista ou consultor de Business Intelligence mapeia territórios para segmentar clientes segundo a estratégia corporativa.

Esse profissional usa informações internas e externas e, a partir daí, quantifica os mercados com maior potencial de interesse pelos produtos ou serviços da marca. A demanda surge pelo aumento contínuo da competitividade, gerando a tomada de decisões cada vez mais estratégicas para tornar a empresa mais precisa nas ações.

As tecnologias existentes hoje já permitem o armazenamento de dados incrivelmente detalhados, mas eles só funcionam de verdade quando são avaliados e colocados dentro da realidade da empresa. Isso pode deixar boas oportunidades de negócios passarem batidas, reduzindo a margem de evolução de uma companhia, por exemplo.

O profissional de BI precisa nutrir interesse pela busca incessante de descobertas, de preferência com formação nas áreas da engenharia, economia ou administração.

Programação e desenvolvimento

Já pensou em ganhar dinheiro trabalhando com a elaboração de games ou softwares específicos de computação gráfica? Pois, entre as principais áreas do mercado digital, essa é uma das que têm conquistado um merecido espaço de destaque nos últimos anos.

O acesso a plataformas de tecnologia em diversas frentes, além das citadas acima, está bastante facilitado. De quebra, a boa fase desse segmento deve continuar por um longo período, dado o potencial que ele tem na indústria diante dos hábitos de consumo modernos.

Profissionais de programação e desenvolvimento atuam na criação de sistemas digitais que tornam possível a operação de uma série de soluções das quais o mercado carece. Indo mais além do entretenimento e dos games, falamos de sites, plataformas online, ferramentas de pagamento, automatização de processos etc.

Criação de conteúdo

Dados de uma pesquisa da Youpix realizada em 2018 apontam que somente cerca de 10% dos jovens brasileiros, entre 18 e 34 anos, disseram nunca ter sido influenciados por pessoas que, nas redes sociais, abordam algum produto ou serviço específico.

Isso mostra o poder da criação de conteúdo na internet. Afinal de contas, vivemos em uma era na qual as formas de consumo mudaram, como já mencionado no post, e a relação entre marcas e clientes também sofreu transformações profundas. Gerar material online, então, representa uma das principais maneiras de atingir o público e fazê-lo comprar.

Na mesma linha, a criação de conteúdo mostra um alto potencial para esses produtores. A partir de iniciativas que podem ir de um extremo a outro no que diz respeito ao estilo das publicações, sempre existem boas chances de atingir um nicho específico. Desenvolver respeito e credibilidade dentro desses pequenos segmentos é promissor e lucrativo.

Não à toa fala-se tanto do chamado marketing de influência, quando pessoas tomam decisões de compra baseadas nas opiniões de influenciadores.

Percebeu a variedade de alternativas nas principais áreas do mercado digital? Algumas delas são totalmente diferentes entre si, ou seja, você consegue analisar a fundo cada uma, comparando ao seu jeito de ver o mundo, e definir qual melhor se encaixa no seu perfil. Buscar capacitação é outra dica valiosa para alcançar o sucesso.

Se curtiu o post e quer continuar aprendendo, aproveite a visita ao blog e saiba mais a respeito do mercado de ilustração 3D!

Pin It on Pinterest

Share This